Rebelião em quartel teve 2 mortos e 10 feridos, diz Maduro

Caracas, 6 ago (EFE). - A rebelião ocorrida neste domingo na Brigada 41 de Blindados do Batalhão Paramacay, na cidade de Valencia, no estado de Carabobo, no norte da Venezuela, deixou duas pessoas mortas, uma ferida e dez detidas, informou o presidente Nicolás Maduro.

"A metodologia de segurança deu resultado (...) dois foram abatidos pelo fogo leal à pátria, um está ferido. Dos dez autores que ficaram nas instalações do Paramacay, nove são civil e só um é um tenente desertor", disse ele, no programa "Los domingos con Maduro".

Segundo o presidente, o tenente foi capturado e está colaborando "ativamente", assim como outros sete civis.

Maduro detalhou que a ação na base militar aconteceu às 3h50 (horário local, 4h50 em Brasília), momento em que foi dado o alerta, e "em questão de minutos" os soldados "reagiram e responderam com as armas". De acordo como presidente, alguns envolvidos fugiram.

"Dentro da base Paramacay, entre às 5h e às 8h (horário local), aconteceram combates internos com toda a metodologia de segurança de nossa FANB", acrescentou.

No grupo que fugiu está outro tenente desertor que "está sendo procurado", disse Maduro, ao apontar essa pessoa também é protegida dos "terroristas".

O presidente informou que já foram abertas acusações correspondentes aos capturados, que estão se prestando depoimento sobre o ocorrido. No programa, ele disse ter pedido a condenação de todos e garantiu que "não haverá benefícios".

O general Jesús Suárez Chourio, comandante da Guarda Nacional Bolivariana (GNB) tinha informado que durante a ação um homem tinha sido morto e outro tinha ficou gravemente ferido.

A ação aconteceu de manhã e foi informada através de um vídeo divulgado na internet, no qual um grupo de cerca de 20 homens armados e uniformizados acompanha um porta-voz que se identifica como "capitão Juan Caguaripano" e "comandante da operação David Carabobo".

Fontes militares informaram à Agência Efe que, apesar de a situação estar calma em Carabobo, o grupo conseguiu levar 93 fuzis modelo AK-103 e quatro lança granadas. As mesmas fontes indicaram que o Serviço Bolivariano de Inteligência (Sebin), a Polícia Científica e outros corpos de segurança estão fazendo varreduras e inspeções minuciosas nas proximidades da base para tentar capturar outros insurgentes e localizar o armamento subtraído.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos