Aliados da coalizão governista no Uruguai criticam decisão do Mercosul

Montevidéu, 7 ago (EFE).- Vários setores da coalizão de partidos de esquerda que governa o Uruguai, a Frente Ampla, criticaram a decisão do Mercosul de suspender a Venezuela de forma indefinida.

Os partidos Casa Grande, Lista 711, Partido Comunista (PC), o Movimento de Liberdade Nacional-Tupamaros (MLN-T) e o Partido pela Vitória do Povo (PVP), que fazem parte da coalizão, expressaram em comunicado a rejeição à decisão do bloco sul-americano.

A Casa Grande, liderada pela senadora Constanza Moreira, divulgou uma declaração na qual manifestou sua "absoluta rejeição" a decisão porque a suspensão da Venezuela não favorece a integração do bloco.

Além disso, o grupo político diz que a medida tampouco contribui para o diálogo como saída pacífica para a crise política e econômica enfrentada pela Venezuela.

Os aliados de Moreira pediram ao Ministério de Relações Exteriores do Uruguai revisem sua postura.

Já o MLN-T rejeitou categoricamente a posição do Mercosul e denunciou que a Venezuela vive um "assédio interno e externo" que tem como finalidade instaurar, a custa de sangue, um regime autoritário, conservador e neoliberal.

"Não entendemos nem compartilhamos a posição do nosso governo, que abre o caminho para pressões e intervenções estrangeiras", completa o comunicado do partido.

O PVP, a Lista 711, do vice-presidente Raúl Sendic, e o PC também divulgaram uma nota semelhante e afirmaram que a decisão adotada pelo Mercosul não contribui para a solução da crise.

O secretário político da Frente Ampla, Gonzalo Reboledo, explicou nesta segunda-feira a uma emissora local que representantes da coalizão que se reúnem todas as sextas-feiras estuda se publicará uma declaração oficial sobre a questão da Venezuela.

O último encontro do grupo ocorreu no sábado, em Buenos Aires, enquanto o Mercosul decidia em São Paulo o futuro da Venezuela dentro do bloco.

Apesar disso, o órgão da Frente Ampla não discutiu o assunto e entendeu que era preciso estudar em profundidade uma situação tão importante e sensível como a dos venezuelanos.

No sábado, o Mercosul decidiu aplicar o Protocolo de Ushuaia sobre Compromisso Democrático contra a Venezuela. O tratado é invocado quando há rompimento da ordem democrática em um país do bloco, inclusive de tipo econômico e comercial.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos