Enfrentamentos na RDC deixam pelo menos 12 mortos

Kinshasa, 7 ago (EFE).- Pelo menos 12 pessoas morreram nesta segunda-feira em enfrentamentos entre membros da seita Bundu dia Kongo e agentes das forças de segurança da República Democrática do Congo em bairros de Kinshasa, informou a Polícia.

De acordo com o porta-voz da Polícia, Pierrot Mwanamputu, os mortos são rebeldes atingidos "por balas perdidas" em operações que aconteceram desde o começo do dia. Dois agentes envolvidos nestas operações estão em estado crítico, apesar de alguns jornais afirmarem que eles teriam morrido.

Mwanamputu explicou que os 12 rebeldes falecidos foram abatidos em operações policiais que "conseguiram restabelecer a ordem em duas horas", com o uso de "gás lacrimogêneo para dispersar" os autores da ação. Os agressores usaram machetes e armas de calibre 12, acrescentou o porta-voz policial.

No dia 27 de junho, o líder do Bundu dia Kongo, Ne Mwanda Nsemi, ameaçou "atacar instituições" no dia 7 de agosto. Nsemi tinha fugido da prisão de Makala, junto com outros 4.500 detentos, em 18 de maio, quando seguidores do movimento político-religioso que lidera conseguiram derrubar uma parede da prisão para libertá-lo.

As hostilidades começaram no bairro de Selembao, onde fica a prisão de Makala, à qual os membros de Bundu dia Kongo foram para liberar os companheiros que estavam presos e onde as autoridades tiveram que abrir fogo por não conseguir dispersar à multidão com disparos ao ar.

Também foram registrados enfrentamentos na região central do país, especialmente na cidade portuária de Matadi, onde dois assaltantes morreram e três polícias ficaram gravemente feridos, segundo a mesma fonte policial.

Além de libertar os seguidores que continuam na prisão, o Bundu dia Kongo assegura que pretende derrubar o presidente Joseph Kabila, que está no poder, apesar de seu mandato ter terminado em 20 de dezembro.

O governo e a oposição assinaram em 31 de dezembro o Acordo de São Silvestre para a realização de eleições antes do fim de 2017, mas a Comissão Eleitoral afirmou no dia 10 do mês passado que não seria possível organizá-las.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos