Opositor venezuelano critica Maradona por declarações de apoio a Maduro

Buenos Aires, 8 ago (EFE).- Um dos principais nomes da oposição na Venezuela, Henrique Capriles criticou nesta terça-feira as declarações do ex-jogador argentino Diego Maradona, que se ofereceu como um "soldado" do presidente do país, Nicolás Maduro, para lutar contra o imperialismo e defender uma Venezuela livre.

"A única coisa que Maduro fez foi destruir a Venezuela. Quero que quem defende Maduro venha à Venezuela. Levarei Maradona aos bairros para falar com os cidadãos pobres", disse Capriles à rádio "Mitre", da Argentina.

"Ele se diz de esquerda e vive como milionário", completou o líder da oposição e também governador do estado de Miranda.

Maradona afirmou nesta segunda-feira no Facebook que, quando Maduro ordenar, estará "vestido de soldado" para lutar por uma "Venezuela livre" e contra o "imperialismo que quer se apoderar das nossas bandeiras".

"Venha para a Venezuela, não vá ao Palácio de Miraflores (sede da presidência do país). Certamente, Maradona iria do hotel cinco estrelas para o palácio. Eu o levaria a qualquer bairro, para que fale com os venezuelanos", disse Capriles.

O ex-jogador argentino está na Holanda, onde a equipe da qual é técnico, o Al Fujairah, da segunda divisão dos Emirados Árabes Unidos, realiza pré-temporada.

Desde abril, a Venezuela vive uma onda de protestos contra e a favor do governo, que deixaram cerca de 120 mortos. A situação piorou desde a instalação da Assembleia Nacional Constituinte na última sexta-feira, não reconhecida pela oposição e por grande parte da comunidade internacional.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos