EUA condenam visita de Putin à região separatista da Abkhazia

Washington, 9 ago (EFE).- Os Estados Unidos considerou nesta quarta-feira como "inadequada" a visita do presidente da Rússia, Vladimir Putin, à região separatista georgiana da Abkhazia e pediu que o Kremlin deixe reconhecer a independência dessa região.

"Os Estados Unidos veem a visita do presidente Putin ao território georgiano ocupado pela Rússia da Abkhazia como inadequada e sem nenhuma coerência com os princípios nos quais se baseiam as discussões internacionais de Genebra, das quais a Rússia faz parte", disse a porta-voz do Departamento de Estado, Heather Nauert, em comunicado divulgado hoje.

"Os Estados Unidos pedem que a Rússia retire suas tropas para as posições prévias à guerra, segundo o estabelecido no acordo de cessar-fogo de 2008, e retirar seu reconhecimento de independência das regiões georgianas da Abkhazia e da Ossétia do Sul", completou.

O Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e o governo da Geórgia, que considera as duas regiões como territórios ocupados pela Rússia, já tinham condenado a visita de Putin.

"Os Estados Unidos apoiam completamente a soberania e a integridade territorial da Geórgia dentro das fronteiras reconhecidas internacionalmente e rejeita o reconhecimento (de independência) da Abkhazia e da Ossétia do Sul por parte da Rússia", destacou a porta-voz do Departamento de Estado.

Hoje, Putin prometeu que a Rússia seguirá garantindo a "segurança, a autossuficiência e a independência" da região da Abkhazia contra a potencial ameaça da Geórgia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos