Venezuela expressa a diplomatas repúdio por declaração contra Constituinte

Caracas, 9 ago (EFE).- O chanceler da Venezuela, Jorge Arreaza, participou nesta quarta-feira de uma reunião com vários embaixadores e diplomatas da América Latina na qual expressou o "repúdio absoluto" de seu governo à declaração assinada ontem em Lima, na qual um grupo de países pediu para que se reverta a instalação da Assembleia Nacional Constituinte (ANC).

"Fomos persistentes em enviar-lhes o mais absoluto repúdio a essa reunião realizada no dia de ontem. Inclusive a como vieram da Organização dos Estados Americanos (OEA) tentando isolar e condenar à Venezuela", afirmou o chanceler em um discurso televisionado ao informar da reunião de hoje com os embaixadores.

Da reunião com o chanceler participaram os embaixadores de Chile, Panamá, México e Guatemala, bem como os encarregados de negócios de Brasil, Argentina, Costa Rica, Peru, Canadá, Colômbia e Paraguai.

Arreaza disse que os signatários da Declaração de Lima "cometeram um erro histórico" ao tentar "encurralar" à chamada revolução bolivariana, seu ordenamento jurídico a sua Assembleia Constituinte, e considerou que buscam "dar uma base política às pretensões do imperialismo americano (...) para agredir a soberania sagrada" da Venezuela.

Na reunião desta terça-feira na capital peruana, os governos de Brasil, Peru, Argentina, Canadá, Colômbia, Chile, Costa Rica, Granada, Guatemala, Guiana, Honduras, Jamaica, México, Panamá, Paraguai, Santa Lúcia e Uruguai denunciaram que na Venezuela se instalou uma "ditadura".

Ao final do encontro em Lima, que durou quatro horas a mais do previsto, os ministros declararam que não reconhecerão a Assembleia Constituinte, que foi instalada na sexta-feira passada, nem as decisões que emanem dela, pelo seu caráter "ilegítimo", e condenaram a "ruptura da ordem democrática" na Venezuela.

Arreaza também reiterou hoje o convite a criar um espaço de diálogo para resolver a crise na Venezuela através da Comunidade de Estados Latino-Americanos e do Caribe (Celac), uma proposta que, segundo destacou, "foi recebida com beneplácito por vários" dos diplomatas que participaram da reunião.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos