Exército israelense derruba 3 casas de palestinos que mataram agentes

Jerusalém, 10 ago (EFE).- O Exército israelense derrubou três casas pertencentes aos palestinos que assassinaram uma agente da polícia em Jerusalém em junho e lacrou uma quarta de outro palestino que matou um soldado em abril na Cisjordânia, confirmou à Agência Efe uma porta-voz militar

"Durante a noite, forças de segurança demoliram e lacraram a moradia dos terroristas que cometeram o ataque no Portão de Damasco (Cidade Antiga, em Jerusalém Leste) em 16 de junho e mataram a policial de 23 anos e o ataque em Ofra, matando um soldados de 20 anos", apontou a porta-voz.

Duas das casas demolidas estavam situadas no povoado de Deir Abu Mashal, ao norte de Ramala, e pertenciam às famílias de Braa Saleh e Osama Ata, dois palestinos que mataram a jovem agente em Jerusalém antes de serem mortos pelas forças de segurança.

Também nessa localidade foi lacrada a residência de Adel Ankush, terceiro participante nesse ataque.

Além disso, foi derrubada em Silwad, no norte do território ocupado de Cisjordânia, a casa do palestino Malek Hamad, que perpetrou o atropelamento que culminou na morte de um agente.

As demolições foram feitas com base no denominado Regulamento 119, que permite derrubar as casas nas quais há suspeita de que no local existe atividade terrorista, na qual vivem ou viveram terroristas, seus cúmplices ou quem os apoiem, informou o site israelense "Ynet".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos