Merkel aumenta dotação ao ACNUR e OIM, que querem aumentar presença na Líbia

Berlim, 11 ago (EFE).- A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, anunciou nesta sexta-feira um aumento da contribuição à Agência da ONU para os Refugiados (ACNUR) e a Organização Internacional para as Migrações (OIM), organismos que expressaram vontade de aumentar a presença na Líbia.

A Alemanha destinará neste ano uma verba adicional de 50 milhões de euros a ambas organizações, disse a chanceler em um comparecimento conjunto com o comissariado da ONU para os Refugiados, Fillipo Grandi, e o diretor-geral da OIM, William Lacy Swing.

O objetivo compartilhado destas organizações e do Governo alemão é "combater" as causas que levam os imigrantes a "lançar a vida" no Mediterrâneo e cair "em mãos das máfias", apontou Merkel, o que a seu julgamento deve ser feito deste a Líbia e outros países de passagem para a Europa.

Grandi e Swing expressaram a vontade de reforçar a presença na Líbia, como parte da estratégia para "alcançar" essas pessoas antes que ponham em risco suas vidas.

Tanta a líder alemã como os representantes da ONU e da OIM admitiram que falta muito por fazer, dadas as condições de vida frequentemente desumanas de muitos dos acampamentos de detenção de imigrantes em território líbio.

Para isso é preciso, concordaram Merkel, Grandi e Swing, que a Líbia tenha um Governo de unidade e estável, a partir do qual, apontou a chanceler, será possível começar a trabalhar a sério para alcançar um acordo com LÍBIA-UE em matéria de refugiados, seguindo o modelo do assinado com a Turquia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos