Oposição do Quênia não reconhecerá vitória eleitoral de Uhuru Kenyatta

Nairóbi, 11 ago (EFE).- A coalizão opositora Super Aliança Nacional avançou nesta sexta-feira que não vai reconhecer a vitória eleitoral do presidente do Quênia, Uhuru Kenyatta.

Em declarações à imprensa, antecipando-se ao anúncio dos resultados definitivos das eleições, o porta-voz desta coalizão, James Orengo, assegurou que "ir à Justiça não é uma opção" para solucionar o problema, apelando "à solidariedade de todos os quenianos".

"O Governo está preparado para triturar a Constituição", acrescentou Orengo, que criticou a Comissão Eleitoral porque, segundo disse, não atendeu a nenhuma das suas queixas de suposta fraude.

"É um desastre, uma grande tragédia para o povo do Quênia", afirmou Orengo.

Ele disse "o julgamento corresponde ao tribunal da opinião pública e que cada vez que um queniano foi assassinado ou alguma eleição foi roubada os quenianos se opuseram publicamente".

"Com a solidariedade de todos os quenianos, poderemos encontrar uma solução", ressaltou.

Orengo também fez críticas aos observadores internacionais, que o decepcionaram "porque servem aos interesses do Governo".

A Polícia tem se posicionado nos principais redutos da oposição ao longo do país, prevendo possíveis manifestações contra os resultados eleitorais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos