Tillerson diz que Cuba deve investigar quem atacou diplomatas dos EUA

Washington, 11 ago (EFE).- O secretário de Estado dos Estados Unidos, Rex Tillerson, afirmou nesta sexta-feira que o governo de Cuba é responsável por investigar quem provocou os "incidentes" que causaram "sintomas físicos" em vários diplomatas americanos que estavam no país em 2016.

"Consideramos as autoridades cubanas responsáveis de descobrir quem fez esses ataques não só contra os nossos diplomatas. Há casos com outros diplomatas também", disse Tillerson, após participar de uma reunião com o presidente dos EUA, Donald Trump, em Bedminster, em Nova Jersey.

"Não pudemos determinar quem são os culpados", indicou o secretário de Estado, ao lado de Trump, ao reiterar o que já tinha sido dito ontem pela porta-voz de seu departamento, Heather Nauert.

"Consideramos Cuba responsável pela segurança de todo nosso pessoal, como qualquer país anfitrião tem a responsabilidade pela segurança dos diplomatas em seus territórios", completou Tillerson, citando a Convenção de Viena, que contempla essa proteção.

Tillerson não quis confirmar as informações divulgadas pela imprensa, que indicam que os diplomatas americanos foram vítimas de um "ataque acústico" que os fez perder a capacidade auditiva.

O incidente foi revelado na quarta-feira, quando Nauert anunciou que os EUA exigiram no dia 23 de maio a saída de dois diplomatas da embaixada de Cuba em Washington, em resposta ao ocorrido com os funcionários americanos em Havana.

O governo de Cuba afirmou poucas horas depois que nunca permitiu que o país fosse usado para ações contra diplomatas e classificou como "injustificada" a decisão dos EUA de ordenar a saída de dois funcionários cubanos de Washington.

O Ministério das Relações Exteriores de Cuba afirmou que, quando foi informado sobre o incidente pelos EUA, iniciou uma "investigação cansativa, prioritária e urgente" e reforçou as medidas de segurança para os diplomatas americanos que estão no país.

O governo do Canadá confirmou ontem que pelo menos um dos diplomatas do país em Havana sofreu sintomas físicos similares.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos