Trump rejeita proposta de Maduro para conversar por telefone

Washington, 11 ago (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, rejeitou nesta sexta-feira a proposta do chefe de Estado da Venezuela, Nicolás Maduro, de manter uma conversa telefônica até que "a democracia seja restabelecida no país" sul-americano, informou a Casa Branca.

"Hoje, Nicolás Maduro solicitou uma conversa telefônica com o presidente Trump", explicou Washington em um comunicado.

"Trump pediu a Maduro respeito pela Constituição, eleições livres e justas, a liberdade dos presos políticos e o fim das violações aos Direitos Humanos (...). Maduro, pelo contrário, optou pelo caminho da ditadura", acrescentou a Casa Branca.

A Casa Branca assegurou que os Estados Unidos "estão ao lado do povo da Venezuela contra a contínua opressão de regime de Maduro" e assegurou que "Trump adoraria conversar com o líder da Venezuela tão logo que a democracia seja restabelecida no país".

Este comunicado foi divulgado no mesmo dia em que Trump ameaçou utilizar as forças armadas como "opção" na Venezuela pela primeira vez.

"Temos muitas opções para a Venezuela, inclusive uma possível opção militar se for necessário", disse Trump, ao lado do secretário de Estado, Rex Tillerson; da embaixadora na ONU, Nikki Haley, e de seu conselheiro de segurança nacional, Herbert Raymond McMaster.

"Temos tropas por todo o mundo, em lugares muito, muito distantes. A Venezuela não é muito longe e as pessoas estão sofrendo e morrendo", acrescentou o presidente americano, ao afirmar que o país sul-americano está afundado em uma "crise muito perigosa".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos