Reino Unido culpa Coreia do Norte por crise e pede fim de provocações

Londres, 12 ago (EFE).- O ministro de Assuntos Exteriores do Reino Unido, Boris Johnson, acusou neste sábado o líder norte-coreano, Kim Jong-un, de provocar a escalada da tensão com os Estados Unidos e lhe exigiu que ponha fim às ações "agressivas".

Em uma série de mensagens postadas no Twitter, Johnson assegurou que o Reino Unido está trabalhando com Washington e "nossos aliados na região" para solucionar este conflito "pela via diplomática".

"O regime da Coreia do Norte é o causador deste problema e é quem deve solucioná-lo", escreveu o chefe da diplomacia britânica.

Johnson destacou que a "comunidade internacional está unida" para conseguir que Pyongyang acabe com as "ações agressivas" e não recorra à ameaça com seu programa nuclear e de mísseis.

O titular de Exteriores britânico divulgou essas declarações depois que o presidente americano, Donald Trump, e seu homólogo chinês, Xi Jinping, concordaram que Pyongyang "deve deter seu comportamento provocativo e sua escalada de tensão", de acordo com um comunicado divulgado hoje pela Casa Branca.

Trump e Xi conversaram por telefone antes da meia-noite na costa leste dos EUA para abordar a crise com a Coreia do Norte, que desembocou em uma escalada dialética entre Washington e Pyongyang com ameaças cruzadas de ataques bélicos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos