Sócio de consórcio envolvido em corrupção da Odebrecht na Colômbia é preso

Bogotá, 11 ago (EFE).- As autoridades da Colômbia prenderam nesta sexta-feira em Bogotá o empresário Mauricio Vergara, sócio do consórcio Sion, onde supostamente teriam sido lavadas as propinas da Odebrecht, informaram fontes oficiais.

O Corpo Técnico de Investigação (CTI) da Procuradoria Geral da Nação foi o responsável por realizar a captura de Vergara, que, ao lado do empresário Gabriel Dumar, constituiu uma das cinco companhias que teriam funcionado como intermediárias para o pagamento de propina da Odebrecht.

A quantia paga no total pela construtora brasileira na Colômbia chega a US$ 27,72 milhões, e não US$ 11,1 milhões, como indicou em princípio o Departamento de Justiça dos Estados Unidos, assegurou a Procuradoria Geral da Nação no dia 27 de julho.

Segundo as investigações, Vergara e Dumar, que se entregou à Justiça na terça-feira, simularam contratos no consórcio Sion, por isso são acusados de lavagem de dinheiro e enriquecimento ilícito de particulares.

Na Colômbia, foram detidos pelo caso Odebrecht o ex-vice-ministro de Transporte Gabriel García Morales, o ex-senador Otto Bula e o ex-assessor da Agência Nacional de Infraestrutura (ANI) Juan Sebastián Correa, além de vários empresários.

A primeira condenação no caso Odebrecht na Colômbia foi de sete anos de prisão contra o empresário Enrique Ghisays Manzur, acusado de lavagem de dinheiro e enriquecimento ilícito.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos