PUBLICIDADE
Topo

Jovem é preso por compartilhar um perfil da BBC sobre rei da Tailândia

15/08/2017 08h22

Bangcoc, 15 ago (EFE).- Um tribunal tailandês condenou nesta terça-feira a cinco anos de prisão um estudante acusado de um delito de lesada altivez por compartilhar nas redes sociais um perfil jornalístico sobre o rei Vajiralongkorn antes de sua chegada ao trono no ano passado.

O juiz rebaixou a pena a 2 anos e 6 meses depois que Jatupat Boonpattaraksa, de 26 anos, conhecido como "Pai Dao Din", se declarou culpado das acusações, informou a organização de defesa dos direitos humanos iLaw.

O ativista foi ao tribunal de Khon Khen, no nordeste do país, horas após anunciar por surpresa sua intenção de admitir a acusação, decisão que tomou sem consultar seus advogados, segundo disseram estes ao portal "Khaosod".

Jatupat foi detido em 3 de dezembro após compartilhar uma biografia crítica da emissora britânica "BBC" sobre o novo monarca, publicada justamente após a morte em outubro de seu pai, o rei Bhumibol.

O documento, que incluía aspectos controversos da vida pública do rei, foi compartilhado mais de 2,6 mil vezes, mas o jovem é o único que foi perseguido pela justiça do país.

O ativista permaneceu detido desde então apesar de não ter sido acusado até fevereiro e a ter solicitado liberdade mediante pagamento de fiança em várias ocasiões, todas elas negadas pelo juiz.

Jatupat, que antes da sua detenção liderou várias ações de protesto contra a junta militar, foi reconhecido em abril com o prêmio Gwangju de direitos humanos que a Coreia do Sul concede, mas não pôde recolher o mesmo por cumprir prisão preventiva.

A informação sobre a monarquia tailandesa é um assunto muito sensível no país devido à lei de lesada altivez, que castiga com penas entre 3 e 15 anos de prisão os que criticam ou fazem comentários que são considerados insultantes para a família real.

Notícias