PUBLICIDADE
Topo

China dará apoio militar para retirada de minas na Colômbia

25/08/2017 15h11

Bogotá, 25 ago (EFE).- O Governo da China vai fornecer à Colômbia material militar no valor de 90 milhões de iuanes (cerca de US$ 13,5 milhões), boa parte do qual será dedicado ao trabalho de retirada de minas, anunciaram hoje fontes oficiais.

A contribuição incluirá, além de material para retirada de minas, pontes móveis tipo Bailey que serão entregues à Colômbia no porto de Buenaventura (Pacífico), antes do final do ano, detalhou a Presidência em comunicado.

O embaixador da Colômbia na China, Óscar Rueda García, e um representante da pasta de Defesa colombiana, assinaram o acordo no Escritório Militar de Cooperação Internacional do Ministério de Defesa do país asiático, acrescenta o comunicado.

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, disse no dia 17 de agosto que espera que no final do seu mandato já tenha limpado metade do território recheado com minas e ratificou o objetivo de que em 2021 não restem explosivos deste tipo no país.

A Colômbia é atualmente o segundo país com mais minas antipessoais do mundo, atrás do Afeganistão, e o acordo de paz assinado com as Farc em novembro do ano passado inclui um convênio para limpar o território deste tipo de explosivo.