PUBLICIDADE
Topo

Ataques de crocodilos em Ruanda mataram pelo menos sete pessoas em agosto

29/08/2017 11h01

Kigali, 29 ago (EFE).- Pelo menos sete pessoas morreram neste mês em Ruanda por ataques de crocodilos nas margens do rio Nyabarongo, onde foram em busca de água por conta da escassez que afeta diferentes zonas do país, informou nesta terça-feira o Governo.

Este rio, principal fonte de água para ruandeses durante as épocas de seca, flui por distritos da capital, Kigali, como Karongi e Nyarugenge, onde vivia a maioria das vítimas.

Por causa destes fatos, as autoridades locais aprovaram uma diretriz que proíbe o uso do Nyabarongo, com o objetivo de reduzir o número de mortes.

No entanto, teme-se que o número aumente à medida que a seca se prolongar.

A governadora da província do Sul, Marie Rose Mureshyankwano, de onde procediam alguns dos mortos, lamentou a "grande perda" de vidas humanas causadas pelos crocodilos e assegurou que o Governo dedicou "enormes esforços e recursos" para melhorar o acesso à água potável limpa.

Algumas partes de Ruanda, especialmente no leste, são propensas a sofrer com as secas.

Em 2016, mais de 100 mil famílias sofreram de fome devido à falta de água, que se traduziu em um colheita ruim e na morte de numerosas cabeças de gado.