PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Theresa May diz que pretende liderar "tories" nas eleições de 2022

31/08/2017 06h56

Londres, 31 ago (EFE).- A primeira-ministra do Reino Unido, a conservadora Theresa May, admitiu nesta quinta-feira que não pretende se retirar da liderança em 2019 e que a sua intenção é estar à frente dos "tories" nas próximas eleições gerais, previstas para 2022.

Em declarações para a imprensa do Japão, onde realiza uma visita oficial, May dissipou as conjeturas dos últimos meses sobre a possibilidade de abandonar a liderança de seu partido quando o Reino Unido deixar a União Europeia (UE) em 2019.

"Sim, houve uma horrível especulação sobre o meu futuro que não tem nenhum fundamento. Estou aqui para o longo prazo. Há um trabalho por fazer no Reino Unido", disse Theresa May, sobre o seu futuro politico, após ficar abalado ao perder a maioria absoluta nas eleições gerais realizadas em junho.

May, que lidera um Governo minoritário com o apoio do Partido Democrático Unionista da Irlanda do Norte (DUP), defendeu que trabalha para conseguir o melhor acordo possível para o Reino Unido nas atuais negociações sobre o "brexit".

"Se trata de construir uma relação profunda e especial com a União Europeia, mas também de construir um Reino Unido global, que negocia com o mundo", afirmou.

"O que meu Governo e eu fazemos é, não apenas cumprir com o 'brexit', mas trabalhar para que o Reino Unido tenha um futuro mais brilhante", disse May, que chegou ao poder pela primeira vez em julho de 2016, após a saída de David Cameron.

Após chegar ao poder, May tinha dito que não anteciparia as eleições, porém, decidiu chamar às urnas neste ano pouco após ativar, em março, o artigo 50 do Tratado de Lisboa, que iniciou o período de dois anos de negociações sobre os termos da retirada de um país comunitário da UE.

Internacional