China regula por lei uso de hino nacional

Pequim, 1 set (EFE).- O hino nacional da China não poderá ser usado em funerais, anúncios de propaganda e eventos privados "inadequados", segundo uma lei aprovada nesta sexta-feira pela Assembleia Popular Nacional

A legislação, que entrará em vigor no dia 1º de outubro, procura um uso mais respeitoso e institucional do hino, que tampouco será permitido como música de fundo em locais públicos.

Por outro lado, se estabelece a sua interpretação ou difusão unicamente em reuniões políticas formais, comemorações importantes, bem como eventos diplomáticos e esportivos.

A lei impõe sanções para quem tratar o hino nacional de forma maliciosa, que pode pegar detenção por um período de no máximo 15 dias até processos com sanções mais severas, segundo a agência oficial "Xinhua".

O hino, titulado "Marcha dos Voluntários", foi composto pelo poeta Tian Han e pelo músico Ni Er nos anos 30 e foi elevado a sua atual categoria após a instauração da República Popular, em 1949.

No entanto, a canção foi proibida durante a Revolução Cultural, quando o regime impôs como hino do país a popular melodia "O Leste é Vermelho", que elogia Mao Tsé-tung.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos