Comissão Eleitoral do Quênia pede calma perante novas eleições

Nairobi, 1 set (EFE).- O presidente da Comissão Eleitoral do Quênia, Wafula Chebukati, pediu calma nesta sexta-feira aos cidadãos perante as novas eleições que deverão ser realizadas dentro dos próximos 60 dias, depois que o Supremo Tribunal anulou as eleições de 8 de agosto.

"Chamamos os quenianos a manter a calma e a se conter para não minar a estabilidade", exigiu Chebukati, que lembrou que o Supremo Tribunal ainda não publicou a decisão detalhada e definitiva da sua resolução.

Segundo este órgão judicial, a Comissão "cometeu irregularidades" durante as eleições "que afetaram as integridade do processo eleitoral", perante o qual Chebukati assegurou que a instituição "toma nota" e fará "trocas internas de pessoal" necessárias antes da próxima reunião nas urnas.

Chebukati admitiu que "alguém tem que assumir a responsabilidade dos erros", ainda que descartou sua demissão por enquanto, e convidou a Promotoria a "investigar e processar qualquer membro da Comissão Eleitoral" que tenha atuado de forma ilegal.

O Supremo Tribunal revogou hoje a reeleição do atual presidente, Uhuru Kenyatta, após ter ordenado a convocação de novas eleições que deverão ser realizadas em um prazo máximo de dois meses

Esta decisão é a resposta ao recurso apresentado pela oposição, que desde o mesmo dia das eleições denunciou irregularidades em um processo que qualificou de "fraude.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos