Protesto por desaparecimento de jovem argentino termina em distúrbios

Buenos Aires, 1 set (EFE).- Uma mobilização em uma cidade do sul da Argentina para denunciar o desaparecimento há um mês de um jovem argentino em um protesto indígena reprimido pela polícia terminou nesta sexta-feira com incidentes entre vários manifestantes e agentes das forças de seguranças.

Segundo vídeos transmitidos por emissoras de televisão locais, um grupo de pessoas se aproximou da entrada do esquadrão policial da cidade de El Bolsón, na província do Rio Negro, e começou a jogar pedras e objetos com fogo, situação que foi reprimida por agentes com disparos de bombas de gás lacrimogêneo.

A agência estatal de notícias "Télam" especificou que se tratou de um pequeno grupo de encapuzados que a multidão repudiava aos gritos de "infiltrados", enquanto outros meios de comunicação locais assinalam que há um ferido.

Fontes policiais consultadas pela Agência Efe evitaram dar detalhes do ocorrido por tratar-se de um tema que está "judicializado".

O incidente aconteceu ao mesmo tempo em que milhares de pessoas se concentraram no centro de Buenos Aires - onde também houve incidentes e ataques a uma delegacia - e outras cidades para reivindicar a aparição de Santiago Maldonado, de 28 anos, visto pela última vez há um mês quando participava de um protesto de uma comunidade mapuche em Esquel, na província de Chubut.

Essa manifestação foi reprimida por agentes das forças de segurança, razão pela qual diversos organismos de direitos humanos exigem que o governo apure responsabilidades pelo suposto papel da polícia no desaparecimento do jovem.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos