Moscou diz que EUA "se apoderaram" de suas propriedades diplomáticas

Moscou, 3 set (EFE).- A Rússia acusou neste domingo os Estados Unidos de "se apoderar" de suas propriedades diplomáticas nesse país e advertiu a Washington que suas ações levarão a uma degradação ainda maior nas relações entre as duas nações.

"Em 2 de setembro, as autoridades dos EUA se apoderaram dos edifícios do Consulado-Geral da Rússia em São Francisco e do Escritório comercial (russo) em Washington, que são propriedades russas e gozam da imunidade diplomática", denuncia um comunicado divulgado hoje pelo Ministério de Relações Exteriores russos.

Os serviços de segurança americanos revistaram no sábado ambos edifícios após dar a Moscou menos de 48 horas para abandonar as instalações.

"Os serviços de inteligência dos EUA se 'tornaram' donos dos edifícios com ajuda da polícia. Consideramos o ocorrido como um ato abertamente hostil e uma flagrante violação do direito internacional, inclusive na Convenção de Viena sobre as relações diplomáticas e consulares", sublinha a nota.

A chancelaria acrescentou que "trata-se de um passo indignante que segue a linha das expropriações de fato em dezembro das residências diplomáticas propriedade da Rússia nos arredores de Washington e Nova York".

"Pedimos às autoridades americanas que usem a razão e devolvam imediatamente as dependências diplomáticas russas. Em caso contrário, recairá sobre os EUA a responsabilidade de seguir com a degradação das relações entre os nossos países, das quais depende em grande medida a estabilidade e a segurança internacional", conclui o comunicado.

A pasta de Exteriores entregou no sábado uma nota de protesto ao encarregado de negócios da Embaixada dos EUA em Moscou, Anthony Godfrey, na qual expressou que "a revista ilegítima das dependências diplomáticas da Rússia sem a presença de autoridades oficiais russas é uma ação agressiva sem precedentes".

Moscou teme que as revistas "podem ser usadas pelos serviços de inteligência dos EUA para organizar um ato de sabotagem ao país mediante a introdução ilegal de objetos comprometedores".

O Governo americano decretou na sexta-feira o fechamento do Consulado da Rússia em São Francisco e dois anexos diplomáticos, um em Washington e outro em Nova York, em resposta à ordem que Moscou deu em julho de reduzir a presença diplomática americana em seu território.

A Rússia, por sua vez, ordenou a redução de diplomatas dos EUA na Rússia em resposta ao novo pacote de sanções econômicas aprovadas pelo Congresso recentemente contra o país pela sua suposta ingerência nas eleições americanas de 2016.

A lei, adotada no final de julho pelos EUA, fortalece as sanções contra a Rússia e limita a capacidade do presidente americano, Donald Trump, de suspendê-las sem a autorização do Congresso.

Em represália, a Rússia exigiu ao Governo americano que a partir de 1 de setembro reduza em 755 pessoas o número de diplomatas e pessoal técnico que trabalha em sua embaixada em Moscou e nos consulados de São Petersburgo e outras cidades.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos