Presidente da comissão preparatória da CTBTO condena teste norte-coreano

Viena, 3 set (EFE).- A presidente da comissão preparatória da Organização do Tratado de Proibição Total de Testes Nucleares (CTBTO, na siglas em inglês), a panamenha Paulina Franceschi, condenou neste domingo o último experimento atômico da Coreia do Norte.

Em um comunicado, a atual embaixadora do Panamá nos organismos internacionais em Viena destacou que o teste "é um assunto de máxima preocupação para a comunidade internacional".

"Deve ser considerado como totalmente inaceitável, já que constitui uma grave ameaça para a paz e a estabilidade internacional", disse Franceschi na nota.

"O anunciado experimento é uma clara violação das resoluções do Conselho de Segurança da ONU. Peço à Coreia do Norte para cumprir plenamente suas obrigações internacionais", acrescentou a embaixadora do Panamá.

Nesse sentido, Franceschi fez um apelo para que o tratado da CTBTO entre em vigor o mais rápido possível.

"O evento de hoje é uma razão a mais para que o Tratado deva entrar em vigor o mais rápido possível. Peço a todas as nações para fazer tudo o que puder para alcançar este objetivo", concluiu a embaixadora panamenha.

O acordo do CTBTO foi formalizado em 1996 e ratificado desde então por 166 países, ainda que faltem as assinaturas de oito países com importantes programas nucleares, como Estados Unidos, China, Irã, Israel e Coreia do Norte, para que possa entrar em vigor.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos