Rússia compara revista feita em consulado nos EUA com "assalto"

Moscou, 3 set (EFE).- As buscas feitas ontem pelos serviços de segurança dos Estados Unidos na sede do consulado da Rússia em San Francisco, no estado da Califórnia, foi uma "provocação de alcance mundial" que parecia "o assalto de uma gangue", denunciou neste domingo a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova.

"Foi uma autêntica batida, que, por um momento, pareceu o assalto de uma gangue. Acredito que alguém esteja buscando provas de que elegemos, supostamente, o seu presidente (Donald Trump)", disse Zakhrova em uma entrevista emitida na noite deste domingo pelo canal de televisão russo "NTV".

Os serviços de segurança americanos fizeram buscas ontem tanto no consulado russo em San Francisco como no escritório comercial da embaixada da Rússia em Washington após dar aos diplomatas russos menos de 48 horas para deixarem ambas as dependências, que são propriedade do governo russo.

"O Departamento de Estado (dos EUA) nos disse abertamente que espera que vendamos essas propriedades", disse Zakharova.

Segundo a porta-voz da diplomacia russa, o governo dos EUA quer que Moscou se desfaça tanto dos dois edifícios desalojados ontem como das duas residências de campo nos arredores de Nova York e Washington, que foram fechadas por ordem do presidente Barack Obama em dezembro, apenas um mês antes do término de seu segundo e último mandato.

Zakharova tachou de "provocação de alcance mundial" as batidas nas propriedades diplomáticas russas e disse que as autoridades dos EUA esperavam que o pessoal dessas dependências se opusesse aos agentes.

"Eles esperavam cadeados nas portas, que tivessem que invadir para mostrar que os russos estão escondendo algo", disse a porta-voz.

Em um comunicado divulgado esta manhã, a chancelaria russa acusou os EUA de "se apropriarem" de suas propriedades diplomáticas e tacharam o ocorrido como "um ato abertamente hostil e uma flagrante violação do direito internacional".

"Pedimos às autoridades americanas que encontrem a razão e devolvam imediatamente as dependências diplomáticas russas. Caso contrário, recairá sobre os EUA a responsabilidade de continuar com a degradação das relações entre os nossos países, dos quais depende em grande medida a estabilidade e a segurança internacional", enfatizou o ministério russo.

Moscou expressou o temor de que as operações de busca "possam ser usadas pelos serviços de inteligência dos EUA para organizar um ato de sabotagem anti-Rússia através da introdução ilegal de objetos comprometedores".

O governo dos EUA decretou na sexta-feira o fechamento do Consulado da Rússia em San Francisco e dois anexos diplomáticos, um em Washington e outro em Nova York, em resposta à ordem que Moscou deu em julho para reduzir a presença diplomática americana em seu território.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos