Bombardeio da coalizão internacional em Al Raqqa mata 10 civis

Cairo, 4 set (EFE).- Pelo menos dez civis, entre eles seis mulheres, morreram em um bombardeio da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos na cidade de Al Raqqa, considerada a capital do Estado Islâmico (EI) na Síria.

As informações foram divulgadas nesta segunda-feira pelo Observatório Sírio de Direitos Humanos. Segundo a organização, pelo menos oito dos mortos eram membros de uma mesma família.

O número de civis mortos nas últimas 48 horas pelos bombardeiros da coalizão subiu para 21, de acordo com o Observatório.

Além disso, a organização indicou que os combates violentos entre as Forças da Síria Democrática (FSD), aliança armada liderada por curdos, e os radicais do EI continuam no centro da cidade.

Por outro lado, a coalizão parabenizou a FSD por concluir as operações de limpeza na Grande Mesquita de Al Raqqa e classificou a ação de um "marco" na batalha contra os jihadistas na Síria.

A coalizão, apoiado pela FSD, afirmou que os soldados evacuaram "milhares de civis" e houve um esforço para "limitar danos nas infraestruturas", incluindo a antiga mesquita.

A ofensiva contra Al Raqqa começou em 6 de junho, com o apoio da coalizão internacional, que faz bombardeios diários, e de soldados das forças especiais dos EUA sobre o terreno.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos