China e Rússia pedem diminuição das tensões com a Coreia do Norte

Nações Unidas, 4 set (EFE).- China e Rússia pediram nesta segunda-feira para evitar uma escalada de tensões com a Coreia do Norte após o último teste nuclear do regime de Kim Jong-un.

"A China nunca permitirá o caos e a guerra na península coreana", afirmou o embaixador da China na ONU, Liu Jieyl, em discurso durante reunião do Conselho de Segurança da ONU para analisar o teste.

O encontro ocorre um dia de a Coreia do Norte ter realizado um novo teste nuclear. Desta vez, o regime de Pyongyang disse ter lançado uma bomba de hidrogênio, o artefato mais poderoso do arsenal do país até o momento, segundo especialistas.

Na reunião de hoje, a China, um dos países com maior influência sobre a Coreia do Norte, pediu ao regime de Kim o fim dos testes, mas também exigiu para evitar uma deterioração maior na região.

Liu indicou que é preciso encerrar o "ciclo vicioso" de tensão na península coreana e pediu apoio aos esforços da China para conseguir uma desnuclearização da região.

O embaixador da Rússia na ONU, Vassily Nebenzia, rejeitou haver uma "solução militar" para lidar com as ameaças feitas por Kim Jong-Un e também pediu calma para evitar uma "escalada maior".

"Não há dúvida de que experimentamos um dos momentos mais graves e dramáticos na península coreana", afirmou o embaixador russo.

Assim como o diplomata chinês, Nebenzia destacou a necessidade de dar sequência ao diálogo para favorecer soluções diplomáticas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos