Santos confirma cessar-fogo bilateral com ELN a partir de 1º de outubro

Bogotá, 4 set (EFE).- Os representantes do governo colombiano e da guerrilha do Exército de Libertação Nacional (ELN) chegaram a um acordo de cessar-fogo bilateral que passará a valer a partir do dia 1º de outubro e que se estenderá por 102 dias, informou o presidente Juan Manuel Santos nesta segunda-feira.

O acordo "terá uma vigência inicial de 102 dias, ou seja, irá até 12 de janeiro do próximo ano e será renovado à medida em que se cumpra e se avance nas negociações sobre os demais pontos", disse o chefe de Estado em declaração na qual antecipou o anúncio que será feito em Quito, sede dos diálogos.

Este anúncio chega a dois dias da chegada do papa Francisco a Bogotá, em uma visita que também o levará a Villavicencio, Medellín e Cartagena.

Santos lembrou que o anúncio do cessar-fogo com o ELN se concretiza "exatamente cinco anos depois do anúncio do acordo com as FARC que levou à paz com essa organização guerrilheira".

O governante detalhou que o novo pacto foi alcançado "após intensas negociações que terminaram nesta madrugada um acordo para declarar uma cessação ao fogo e de hostilidades bilateral com o ELN", e garantiu que a prioridade é "proteger os cidadãos".

Com o novo acordo, a guerrilha cessará os sequestros, os ataques aos oleodutos e demais hostilidades contra a população civil.

"O papa chega então em um momento único da nossa história, quando viramos a página de um conflito absurdo e encaramos o futuro com esperança", disse Santos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos