México lamenta decisão dos EUA de encerrar programa para jovens imigrantes

Cidade do México, 5 set (EFE).- O governo do México lamentou profundamente a decisão tomada nesta terça-feira pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de encerrar o programa de Ação Diferida para os Chegados na Infância (Daca) e anunciou uma série de medidas para receber os milhares de jovens afetados pela medida.

A Secretaria de Relações Exteriores (SRE) destacou em nota que promoverá "ativamente" diante dos poderes Executivo e Legislativo dos EUA uma rápida solução para a incerteza jurídica enfrentada pelos beneficários do Daca, conhecidos como "dreamers" (sonhadores).

"O México receberá de braços abertos os jovens 'dreamers' que retornem ao nosso país. Oferecemos apoio, para aproveitar de seus talentos e capacidades, integrando-os plenamente à sociedade e à economia nacional", indicou o comunicado.

Entre as medidas anunciadas está a criação de uma bolsa especial de trabalho para os 'dreamers', de um programa de crédito jovem nos Estados Unidos e no México, e também um programa de bolsas de estudos no país e em outras nações.

O governo de Trump anunciou hoje a decisão de acabar com o Daca e deu ao Congresso um prazo de seis meses para buscar uma alternativa para o programa.

O Daca foi sancionado em 2012 pelo ex-presidente Barack Obama e, graças ao programa, cerca de 800 mil jovens sem documentos - entre os quais 618 mil são mexicanos - evitaram a deportação do país. Eles obtiveram licença temporária de trabalho e, em alguns estados dos EUA, podiam tirar carteira de motorista.

O México afirmou que, apesar de a determinação da política migratória americana corresponder exclusivamente ao governo dos EUA, o país não pode ignorar o fato de milhares de jovens mexicanos são os potencialmente afetados pela decisão de hoje.

O comunicado da Secretaria de Relações Exteriores do México foi lido pelo subsecretário para a América do Norte, Carlos Manuel Sada Solana. Segundo ele, o governo do México tem um "imperativo moral de agir, pela via diplomática e sempre em estrito apego ao direito, para promover ativamente diante dos poderes Executivo e Legislativo dos EUA uma rápida solução".

O embaixador do México em Washington, Gerónimo Gutiérrez, enviou cartas a congressistas americanos destacando o valor dos 'dreamers' para os EUA e pedindo que eles encontrem uma solução permanente que garanta "certeza política" para esses milhares de jovens.

A Secretaria de Relações Exteriores do México afirmou que já entrou em contato com o Departamento de Segurança Nacional dos EUA para conhecer detalhes sobre o fim do Daca.

A Chancelaria garantiu que redobrará os esforços para "garantir a mais ampla proteção consular aos jovens afetados, oferecendo assistêcia consular legal integral a todo 'dreamer' mexicano".

Além disso, o órgão pediu que a comunidade mexicana nos EUA se mantenha informada e "reporte qualquer abuso ou irregularidade aos consulados, para evitar serem vítimas de fraude".

Segundo o governo do México, os jovens do Daca "contribuem de maneira significativa e cotidiana para a economia, cultura e sociedade americanas".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos