ONU adverte para "espantosas consequências" por ações armadas na Coreia

Nações Unidas, 5 set (EFE).- O secretário-geral da ONU, António Guterres, insistiu nesta terça-feira na necessidade de buscar uma saída política perante as ameaças nucleares da Coreia do Norte e advertiu para as "espantosas" consequências de potenciais ações militares.

Em uma declaração perante os jornalistas, Guterres pediu que se evite uma escalada das tensões na península coreana e alertou sobre o risco de que haja "erros de cálculo" se prosseguir a "retórica de confrontação".

"A solução deve ser política. As potenciais consequências de uma ação militar são muito espantosas", opinou Guterres.

O titular da ONU fez sua declaração um dia depois de o Conselho de Segurança se reunir pela décima ocasião este ano para analisar o desafio nuclear do regime de Pyongyang.

O Conselho está analisando a possibilidade de aplicar novas sanções à Coreia do Norte por causa da explosão de uma bomba nuclear no domingo passado, o sexto teste atômico do regime em pouco mais de uma década.

O Pentágono respondeu que o regime de Pyongyang se expõe a uma "grande resposta militar", "eficaz" e "esmagadora", perante qualquer ameaça contra os Estados Unidos, seus territórios no Pacífico ou seus aliados.

Em suas declarações aos jornalistas, Guterres reiterou várias vezes a necessidade de reduzir as tensões por causa destes testes nucleares norte-coreanos, bem como a dialética belicista, e promover soluções políticas.

"As guerras não costumam começar com decisões tomadas pelas diferentes partes para ir à guerra", afirmou Guterres e, lembrando como explodiu a I Guerra Mundial, apontou que costumam tratar-se de conflagrações que explodem "passo a passo".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos