ONG acha 121 corpos soldados argentinos não identificados nas Malvinas

(Corrige lead).

Buenos Aires, 6 set (EFE).- O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICR) anunciou nesta quarta-feira que encontrou 121 corpos de soldados argentinos sem identificação, dois a menos do que o esperado, em um cemitério nas Ilhas Malvinas, onde foram enterrados após a guerra entre Argentina e Reino Unido em 1982.

Em uma entrevista a veículos da imprensa internacional, o chefe do projeto da CICR, Laurent Corbaz, explicou que exumaram 121 túmulos, cada um deles com os restos mortais de um só ex-combatente. A previsão inicial é que dois desses túmulos poderiam conter os corpos de mais de uma pessoa.

Corbaz informou que metade dos corpos já foram analisados por peritos, que conseguiram obter com sucesso o DNA deles. O processo será finalizado no fim deste mês.

O próximo passo, disse o representante do CICR, será comparar os dados genéticos dos corpos com os apresentados pelas famílias dos soldados para realizar a identificação.

O chefe da missão do CICR em Buenos Aires, Diego Rojas Coronel, indicou que mais de cem famílias colaboraram com a investigação.

Corbaz se mostrou otimista em relação à identificação dos corpos, apesar de afirmar que será "quase impossível" reconhecer todos eles. As amostras coletadas pelos peritos foram levados para um laboratório na cidade argentina de Córdoba.

Finalizado o trabalho, os restos mortais dos argentinos mortos na guerra serão mais uma vez enterrados. O CICR então vai elaborar um relatório final, que será entregue à Argentina e ao Reino Unido. A previsão é que o documento fique pronto até o fim do ano.

Após a divulgação dos resultados, será responsabilidade do governo da Argentina entrar em contato com as famílias. A Cruz Vermelha ofereceu ajuda para prestar "apoio psicológico" e explicações sobre o trabalho realizado.

Perguntado pela Agência Efe sobre o futuro dos corpos, Corbaz declarou que o CICR sabe que alguns familiares querem que seus parentes sejam enterrados na Argentina, mas isso dependerá de um acordo com o Reino Unido.

O projeto de identificação dos combatentes mortos na guerra foi anunciado no fim do ano passado após vários meses de negociações entre os dois países.

A guerra pelas Ilhas Malvinas teve início em 2 de abril de 1982, com o desembarque das tropas argentinas no arquipélago. O conflito terminou com a morte de 255 britânicos e 649 argentinos, entre os quais 123 foram enterrados sem identificação.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos