Putin diz que sanções contra Pyongyang não resolverão problemas na região

Moscou, 6 set (EFE).- O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse, nesta quarta-feira, que a Coreia do Norte não deve ser encurralada e reiterou a postura de Moscou de que as sanções contra o regime de Pyongyang não ajudarão a resolver os problemas na península coreana.

"Não devemos nos deixar pelas emoções e encurralar a Coreia do Norte", disse o presidente russo, citado pela imprensa local, ao término de uma reunião com o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, durante o Fórum Econômico do Oriente, que acontece em Vladivostok, no extremo oriente da Rússia.

Ele enfatizou que é "impossível" resolver os problemas da península coreana só com pressão e sanções a Pyongyang.

"Agora, como nunca, é necessário manter o sangue frio e evitar passos que conduzam a escalada da tensão", disse Putin.

Ele acrescentou que conversou com o presidente sul-coreano que "a Rússia não reconhece o status nuclear da Coreia do Norte" e que o programa nuclear e desenvolvimento de mísseis prejudicam o regime de não proliferação de armas nucleares e ameaça a segurança no nordeste da Ásia.

Moon, por sua parte, se mostrou satisfeito com a compreensão "e apoio" manifestado pelo presidente russo aos esforços do governo sul-coreano para garantir uma paz sólida na península coreana.

"Com base nestas negociações, o chefe dos dois Estados fortalecerão seus contatos estratégicos também para solução do problema norte-coreano", afirmou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos