Presidente da Guatemala é convocado para depor sobre financiamento ilícito

Cidade da Guatemala, 7 set (EFE).- A comissão legislativa que analisa o pré-julgamento do presidente da Guatemala, Jimmy Morales, pelo delito de financiamento eleitoral ilícito, convocou o governante para apresentar sua declaração amanhã.

Segundo o cronograma aprovado pelo órgão presidido pelo deputado opositor Julio Ixcamey, o chefe de Estado deve falar entre 16h e 17h (horário local, entre 19h e 20h de Brasília).

Devido ao fato de ainda gozar de imunidade, Morales não está obrigado a comparecer pessoalmente perante a comissão e pode enviar um representante.

O pré-julgamento contra Morales foi solicitado pelo Ministério Público e pela Comissão Internacional Contra a Impunidade na Guatemala (Cicig) por financiamento eleitoral ilícito na campanha de 2015 quando era secretário-geral da Frente de Convergência Nacional (FCN-Nación), partido pelo qual chegou à presidência.

O FCN-Nación teria ocultado financiamento de 2,3 milhões de quetzais (US$ 321.217) e gastou 4,4 milhões de quetzais (US$ 603.075) em propaganda sem ter explicado à autoridade eleitoral a origem dos fundos, segundo a investigação preliminar.

O cronograma de trabalho da comissão estabelece para amanhã 11 audiências que se iniciarão com o Ministério Público, para que ratifique a denúncia apresentada contra Morales e depois será a vez, pelos mesmos motivos, da Cicig.

No próximo domingo, a comissão de cinco deputados opositores se reunirá para discutir o relatório apresentando e depois enviá-lo ao plenário do Congresso.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos