Rússia anuncia morte do ministro "de Guerra" do EI em bombardeio

Moscou, 8 set (EFE).- O Ministério de Defesa da Rússia anunciou nesta sexta-feira a morte do ministro "de Guerra" do Estado Islâmico (EI), Gulmurod Khalimov, em um bombardeio da aviação russa junto com a cidade síria de Deir al Zor, ação na qual foram aniquilados perto de 40 jihadistas.

O ataque aéreo, segundo o comunicado de Defesa, destruiu um centro de comunicações e um posto de comando subterrâneo onde estavam reunidos vários líderes do EI.

"Estabeleceu-se que na reunião se encontrava o 'ministro de Guerra' da organização terrorista internacional Estado Islâmico, que morreu devido a um ferimento", acrescentou a nota.

Segundo a Defesa, no bombardeio morreu também o "emir de Deir al Zor", o saudita Abu Muhammad al Shimali, considerado um dos líderes do EI e por cuja captura os Estados Unidos ofereceram em 2015 uma recompensa de US$ 5 milhões.

Khalimov era chefe das forças especiais da Polícia da antiga república soviética do Tadjiquistão quando desertou em abril de 2015 para anunciar um mês mais tarde a sua incorporação ao EI em um vídeo divulgado pela organização terrorista.

Nesse vídeo, o ex-chefe de Polícia convoca os homens das forças de segurança e os emigrantes tadjiques em países como Rússia a pegar as armas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos