Ex-guerrilheiro Ramush Haradinaj assume governo do Kosovo

(Atualiza com mais informações).

Zagreb, 9 set (EFE).- O ex-comandante guerrilheiro Ramush Haradinaj assumiu neste sábado o governo de Kosovo, após o Parlamento dar sua autorização a um Executivo surgido nas eleições legislativas de junho deste ano.

Segundo a televisão pública kosovar "RTK", o novo gabinete, uma coalizão de centro-direita integrada por quatro partidos, foi aprovado com 61 votos a favor e nenhum voto contra em uma câmara de 120 cadeiras, já que os deputados da oposição abandonaram a sala.

Em seu discurso ao assumir o cargo, Haradinaj, a quem a justiça sérvia acusa de crimes de guerra, se dirigiu aos parlamentares não só em língua albanesa, mas também em sérvio, e prometeu aumentar a confiança entre os dois povos, informou a emissora regional "N1".

"Para o nosso Estado é muito importante a consolidação da ordem e da lei. Estamos diante de riscos antigos e novos, como o terrorismo global", disse o novo premiê.

Haradinaj destacou que o Kosovo vive uma difícil situação econômica, com uma alta corrupção em todos os níveis, e há muito trabalho para melhorar a educação e a saúde pública.

Além disso, ressaltou o objetivo de se integrar um dia à Otan e à União Europeia (UE) e prometeu fazer todo o possível para avançar nesses processos.

Neste contexto, ressaltou que "o diálogo com a Sérvia não tem alternativa".

O empresário Behgjet Pacolli, ex-presidente do Kosovo, é o ministro das Relações Exteriores do novo governo, enquanto Durat Hodza assume a pasta encarregada da integração na UE.

O Kosovo fecha assim uma crise política na qual esteve estagnado durante quase três meses, por conta das dificuldades dos partidos para formar um governo estável após as eleições de 11 de junho.

O acordo foi finalmente alcançado na semana passada, quando a Nova Coalizão Kosovar (AKR), de Pacolli, aceitou se somar à aliança nacionalista PAN, vencedora das eleições.

Essa coalizão também é formada por três partidos liderados por antigos guerrilheiros: o Partido Democrático de Kosovo (PDK), a Aliança para o Futuro de Kosovo (AAK) e a Iniciativa para Kosovo (Nisma).

Além disso, a lista da minoria sérvia de Kosovo deu o seu apoio ao novo governo neste sábado, após seus representantes fazerem intensas consultas ao governo de Belgrado, o que atrasou a votação parlamentar.

O presidente da Sérvia, Aleksandar Vucic, reiterou que a eleição de Haradinaj como premiê "não mudará nem um milímetro a atitude da Sérvia", que pede seu julgamento por crimes de guerra contra cidadãos sérvios.

Haradinaj, de 49 anos e presidente da AAK, é uma figura muito popular e influente em Kosovo e já foi primeiro-ministro durante um curto período em 2004.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos