Duterte ameaça com lei marcial se comunistas levarem violência para as ruas

Bangcoc, 10 set (EFE).- O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, ameaçou declarar lei marcial no país se os rebeldes comunistas levarem a violência para as ruas, informou neste domingo a imprensa local.

Em um discurso pronunciado ontem à noite, o governante assegurou que não duvidaria em tomar medidas se a insurgência comunista se tornar violenta.

"Não cometam o erro. Eu não quero assustar voces. Não cometam o erro de organizar uma rebelião onde haja combates nas ruas. Não duvidarei em impor a lei marcial em todo o país e ordenarei a detenção de todos", disse Duterte durante um evento em Cagayan de Oro, no sul do país.

Segundo o presidente filipino, membros do Partido Comunista e do seu braço armado, o Novo Exército do Povo (NEP), realizaram reuniões.

O Governo permitiu que as entrevistas acontecessem, mas não tolerará a violência, ainda que abrirá um espaço para as manifestações, disse Duterte, segundo o jornal "Inquirer".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos