ONU afirma que 370 mil rohingyas fugiram para Bangladesh em 2 semanas

Genebra, 12 set (EFE).- A ONU elevou nesta terça-feira para 370 mil o número de membros da minoria muçulmana rohingya que chegaram a Bangladesh desde o último dia 25 agosto, fugindo da nova onda de violência que explodiu em Mianmar.

O porta-voz da Organização Internacional para as Migrações (OIM), Leonard Doyle, indicou em entrevista coletiva que esses foram os últimos dados coletados pelo grupo de coordenação intersetorial. Ontem, o escritório da ONU em Bangladesh tinha afirmado que 313 mil rohingyas cruzaram a fronteira do país fugindo de Mianmar.

Esse aumento em apenas 24 horas ocorre porque os rohingyas estão em movimento pelo país e chegam a todo o momento nos assentamentos improvisados, onde é possível ter mais informações sobre os refugiados que estão fugindo para Bangladesh, explicou Doyle.

As equipes das agências da ONU também estão conseguindo avaliar melhor a situação em povoados, aldeias e outros locais onde estão se formando grupos de refugiados rohingyas no país.

O porta-voz disse que não pode fazer previsões sobre o número de rohingyas que ainda vai chegar a Bangladesh. As estimativas feitas anteriormente foram superadas várias vezes desde agosto.

No entanto, Doyle expressou preocupação que o número de refugiados possa aumentar muito mais.

O responsável pela Proteção de Crianças do Unicef, Jean Lieby, disse que não havia precedentes no fluxo de refugiados que deixam Mianmar em direção a Bangladesh. Segundo ele, 220 mil rohingyas cruzaram a fronteira em apenas seis dias.

"Não temos nenhum indício de que esse fluxo vai terminar rápido", indicou Lieby, que destacou que 60% dos refugiados rohingyas são crianças, que chegam debilitados, famintos, cansados e com traumas.

"Cerca de 200 mil crianças precisam de atenção médica e apoio psicológico urgente. Além disso, também chegaram a Bangladesh mães grávidas, e muitas crianças nasceram no trajeto", explicou.

Até o momento, o Unicef identificou 1.128 crianças que foram separados de suas famílias durante a fuga.

O porta-voz da Agência da ONU para os Refugiados (Acnur), Adrian Edwards, disse que aviões humanitários entregaram hoje material de emergência para os rohingyas em Bangladesh. Um voo já pouso em Daca e um segundo chega ao país durante a tarde.

Os Boeings 777 alugados pela Acnur levam comida, cobertores, colchonetes e outros produtos essenciais que estavam nos estoques da agência nos Emirados Árabes Unidos.

A carga será levada em caminhões aos acampamentos de refugiados em Cox's Bazar, no sudeste de Bangladesh, para atender cerca de 25 mil refugiados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos