Promotoria turca ordena deter 63 ex-agentes dos serviços secretos

Ancara, 12 set (EFE).- A polícia turca lançou nesta terça-feira uma nova operação para deter 63 antigos agentes dos serviços secretos (MIT), suspeitos de manter vínculos com a confraria do clérigo exilado Fethullah Gülen, à qual Ancara acusa de ter instigado o fracassado golpe militar do ano passado.

A operação começou durante a madrugada em 21 províncias, aponta a agência turca de notícias "Anadolu".

Na lista de suspeitos figuram 45 antigos agentes do MIT e 18 "imames", ou seja, civis que dentro da confraria figuravam como chefes ou guia dos seguidores nos serviços de inteligência.

A operação abrange pessoas que já foram expulsas do serviço de espionagem após o golpe fracassado, acrescenta a "Anadolu".

No ano passado, 87 funcionários dos serviços secretos foram destituídos após uma investigação interna do MIT, que enviou à Promotoria dados relativos à atividade de 53 pessoas, investigadas agora por supostos delitos.

Após o golpe fracassado, mais de 100 mil pessoas foram detidas por supostos vínculos com a confraria e 50 mil continuam na prisão preventiva, a imensa maioria civis.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos