Estado de Ohio executa réu que matou duas pessoas em 1992

Washington, 13 set (EFE).- O estado de Ohio (Estados Unidos) executou nesta quarta-feira Gary Otte, um réu que passou mais de metade da vida na prisão condenado à pena de morte por assassinar em 1992 duas pessoas.

A Otte, um homem branco de 45 anos, foi declarado morto às 10h54 local (11h54, em Brasília) após receber uma injeção letal no Centro Correcional do Sul de Ohio (Lucasville), segundo notificou o Departamento Correcional e de Reabilitação do estado.

Em 12 de fevereiro de 1992, com 20 anos recém completados, Otte parou em um complexo de apartamentos de Parma (um subúrbio de Cleveland, Ohio) e tocou a campainha com a desculpa de utilizar o telefone com a intenção real de entrar para roubar.

Quem abriu a porta foi Robert Wasikowski, um homem de 61 anos que foi morto por Otte com um tiro na cabeça. Além disso, o autor do crime roubou US$ 414, segundo confessou depois.

No dia seguinte, nesse mesmo complexo de apartamentos de Parma, Otte tocou a campainha de Sharon Kostura, de 45 anos, que também foi morta com um disparo na cabeça e de quem roubou US$ 45, as chaves de seu veículo e seu talão de cheque.

Para frear a execução de hoje, os advogados de Otte se apegaram a uma decisão recente de um tribunal do Kentucky que determinou que a pena de morte é inconstitucional para os crimes cometidos antes de 21 anos, contradizendo decisões superiores que põem esse limite em 18 anos.

No entanto, os magistrados do Superior Tribunal dos EUA rejeitaram na noite de terça-feira atrasar a execução.

Também ontem à noite, Ohio serviu a Otte um último jantar pedido por ele, que incluíu um hambúrguer de queijo suíço com cogumelos, outro hambúrguer com queijo, alface e tomate, duas porções de palitos de mussarela e dois litros de refresco doce.

De sobremesa, Otte pediu um litro de sorvete, uma rosquinha normal, outra recheada com creme e uma porção de bolo cremoso de banana.

Otte se tornou o 18° preso executado neste ano nos EUA e o 1.460 desde que o Supremo Tribunal reinstaurou a pena de morte há quatro décadas. Ohio executou 55 desses presos.

O estado de Ohio retomou em julho deste ano as execuções após três anos e meio de bloqueio forçado pela injeção letal com defeito que foi administrada em um preso em 2014 e que pôs em xeque a pena de morte em todo o país.

Agora Ohio tem programadas até 2022 outras 25 execuções que foram se acumulando durante os últimos anos de bloqueio.

A próxima, em 15 de novembro, será a de Alva Campbell, de 69 anos, condenado à morte pelo sequestro e assassinato de um homem durante uma fuga em 1997.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos