Juncker anuncia criação de uma agência europeia de segurança cibernética

Estrasburgo (França), 13 set (EFE).- O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, anunciou nesta quarta-feira a criação de uma agência europeia de segurança cibernética para prevenir o cibercrime, considerado por ele como um verdadeiro perigo para a democracia.

Os ciberataques são às vezes "mais perigosos que os fuzis e tanques" para a democracia e a estabilidade dos países, disse Juncker, diante do pleno da Eurocâmara, em seu discurso sobre o estado da União Europeia (UE).

A presidência da União Europeia, que este semestre é exercida pela Estônia, tem como objetivo tornar a segurança digital e a cibersegurança uma das suas prioridades e convocou uma cúpula de líderes da UE para tratar esse tema no próximo dia 29, em Tallinn.

Juncker considerou que a UE "está mal equipada em relação aos ciberataques", e lembrou que as empresas europeias sofreram no ano passado milhares de ataques desse tipo.

Se trata de um perigo que "não conhece fronteiras", motivo pelo qual a CE "propõe uma agência europeia de segurança cibernética para lutar melhor" contra esse problema, afirmou.

Em julho, a CE anunciou que nos meses posteriores tinha previsto apresentar uma estratégia europeia de cibersegurança.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos