Polícia Federal prende Wesley Batista em SP

São Paulo, 13 set (EFE).- A Polícia Federal prendeu em São Paulo na manhã desta quarta-feira o empresário Wesley Batista, sócio do grupo J&F e irmão de Joesley, que se entregou às autoridades há três dias.

Wesley foi preso preventivamente pelo suposto uso de informações privilegiadas para lucrar no mercado financeiro, de acordo com indícios apontados pela polícia.

Os irmãos Batista acusaram o presidente Michel Temer de receber propina do grupo JBS e a confissão levou o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, a apresentar uma denúncia por corrupção passiva contra Temer em junho, que foi arquivada pela Câmera dos Deputados.

Um dia antes da divulgação do escândalo que envolve o nome do presidente, os irmãos Batista compraram dólares e venderam uma grande quantidade de ações da empresa, sabendo, segundo as autoridades, o caos que se instalaria no mercado com a revelação.

No dia seguinte à divulgação, a bolsa de valores precisou ser supensa durante meia hora pela primeira vez desde 2008, o real caiu mais de 8% e os papéis da JBS caíram 10% na jornada.

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que regula o mercado financeiro no Brasil, já investigava há meses se a empresa cometeu o crime de "insider trading", como se conhece o uso de informação privilegiada para negociar valores mobiliários.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos