Trump atribui demora para falar com Peña Nieto a falta de sinal de celular

Washington, 14 set (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, deu nesta quinta-feira uma explicação curiosa para a demora em falar com seu homólogo mexicano, Enrique Peña Nieto, após o terremoto registrado no México na semana passada: problemas de "recepção" no telefone celular.

"Falei com o presidente do México para prestar condolências pelo terrível terremoto", explicou Trump em sua conta no Twitter.

Em seguida, o presidente detalhou que não conseguiu contatá-lo por "três dias" pela falta de sinal no celular do mexicano.

"Acabo de falar com o presidente do México e, como os senhores sabem, foi impossível localizá-lo porque estava nas montanhas onde houve o terremoto e não havia celular", contou Trump depois a bordo do Air Force One em seu retorno a Washington da Flórida, estado que visitou nesta quinta-feira para avaliar os danos causados pelo furacão Irma.

Segundo Trump, após ter tentado novamente ontem, sem sucesso porque Peña Nieto "estava nas montanhas", hoje finalmente conseguiu ter uma "boa conversa" com ele.

A demora de Trump em falar com Peña Nieto surpreendeu e contrastou com as ligações que o mexicano recebeu de outros governante após o terremoto.

A relação entre Peña Nieto e Trump é marcada desde o início pelas tensões em torno do plano do americano de construir um muro na fronteira com o México e a renegociação do Tratado de Livre Comércio da América do Norte (Nafta), do qual também faz parte o Canadá.

Os dois presidentes se reuniram pela primeira vez em julho, no marco da cúpula do G20 de Hamburgo (Alemanha), após Peña Nieto cancelar uma visita à Casa Branca no início do ano pelos desacordos sobre o muro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos