Exército libanês desarticula célula jihadista que preparava atentados no país

Beirute, 15 set (EFE).- O exército libanês deteve nesta sexta-feira uma célula jihadista integrada por 19 pessoas que supostamente preparava atentados no Líbano, fato que ocorre no mesmo dia em que várias embaixadas estrangeiras alertaram seus concidadãos sobre iminentes ataques no país.

Em um comunicado, o exército libanês informou que os membros da célula desarticulada, que era liderada pelo egípcio Fadi Ibrahim Ahmad Ali Ahmad, conhecido como "Abu Khatab", viviam no campo de refugiados palestinos de Ain el Helu, embora não tenha informado onde nem quando aconteceram as detenções.

Desde ontem, as embaixadas ocidentais, especialmente as de Estados Unidos, Reino Unido, Canadá e França publicaram comunicados advertindo seus cidadãos para que não fossem ao Cassino do Líbano e tomassem precauções por "motivos de segurança".

Por sua vez, o ministro do Interior libanês, Nuhad Machnuk, afirmou nesta sexta-feira em um comunicado que "essas advertências se baseiam nos relatórios dos serviços de Inteligência" desses países, e apontou que as forças de segurança "fazem investigações para determinar a veracidade dessas informações e que não existem motivos para ter medo".

Já o Ministério das Relações Assuntos Exteriores do Líbano apontou em um comunicado que compreende a postura das embaixadas, mas pediu que estas sejam "conscientes do pânico que causam entre os libaneses e os estrangeiros com essas advertências", e indicou que esses textos devem ser o resultado da cooperação com o seu departamento e os serviços de segurança libaneses.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos