May mantém alerta terrorista em nível "grave" após atentado em Londres

Londres, 15 set (EFE).- A primeira-ministra britânica, Theresa May, informou nesta sexta-feira que o Reino Unido mantém o alerta terrorista no nível "grave", o quarto em uma escala de cinco, após o atentado que deixou 22 feridos no metrô de Londres.

Após conduzir uma reunião do comitê de emergência Cobra, a chefe de governo apontou que o nível de ameaça atual significa que um novo ataque terrorista é "altamente provável", mas não elevou o alerta ao último degrau, que prevê novos atentados de forma "iminente".

May indicou que o artefato caseiro que provocou uma explosão em um vagão de metro na estação de Parsons Green na primeira hora da manhã "tinha como objetivo causar um grande dano", e pediu aos cidadãos que se mantenham "alertas" no transporte público da capital britânica.

"A ameaça terrorista que enfrentamos é severa, mas trabalhando unidos lhes derrotaremos", disse May, que felicitou a polícia e os serviços de emergências por seu "profissionalismo e valentia".

May ressaltou ainda que é necessário "tratar não só o desafio do terrorismo, mas também o extremismo e o ódio que o provocam".

Por esse motivo, a primeira-ministra insistiu na necessidade de tomar medidas para acabar com a "propaganda extremista" que circula pela internet, além de "assegurar-se que a polícia e os serviços de segurança contam com as competências necessárias" para enfrentar os terroristas.

Quando questionada pelas declarações do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, nas quais sugere que os autores do atentado de Londres estavam no radar da polícia britânica, May declarou que "especular sobre uma investigação em andamento não ajuda a ninguém".

"A polícia e os serviços de segurança estão trabalhando para compreender por completo as circunstâncias deste covarde ataque e identificar os responsáveis", completou.

Por fim, May pediu aos cidadãos que tenham imagens ou informação do atentado que entrem em contato com as autoridades.

Por volta de 8h20 (horário local, 4h20 de Brasília), um "artefato explosivo improvisado" explodiu, segundo a polícia, em um vagão repleto de gente de um comboio da linha District que procedia do sudoeste de Londres, em um ataque que a polícia trata como o quinto atentado terrorista no Reino Unido neste ano.

O Serviço Nacional de Saúde (NHS, na sigla em inglês) informou que 22 pessoas foram atendidas em centros sanitários, nenhuma delas em estado grave.

Alguns dos afetados sofreram queimaduras provocadas pela detonação, enquanto outros ficaram feridos ao tentar sair do vagão atingido e da estação de Parsons Green.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos