Corpo de homem que estava sumido após passagem do Max no México é encontrado

Cidade do México, 15 set (EFE).- As autoridades do estado de Guerrero, no México, informaram nesta sexta-feira da morte de um dos dois homens que estavam desaparecidos após o passagem do ciclone Max pelo sul do país.

"A morte de uma pessoa que foi arrastada pela correnteza de um rio no município de San Marcos, foi confirmada", disse a Secretaria de Proteção Civil de Guerrero.

Além desta pessoa, a instituição também relatou o desaparecimento de um jovem de 19 anos, arrastado pelo rio Balsas no município de Mártir de Cuilapan.

O governador de Guerrero, Héctor Astudillo, ofereceu, após um percurso pelas áreas afetadas, uma entrevista coletiva onde disse que há 1,5 mil casas danificadas, das quais 400 pertencem à localidade de Petatlán e o restante em toda faixa da Costa Chica.

Max, que se formou na última quarta-feira no Pacífico, tocou a terra ontem à tarde como furacão categoria 1 na escala Saffir-Simpson nas cercanias do povoado de Pico do Monte, em Guerrero.

Isso causou fortes chuvas e ventos, logo depois foi degradado a tempestade tropical. Posteriormente, se converteu em baixa pressão remanescente.

Por outro lado, o coordenador nacional de Proteção Civil, Luis Felipe Puente, disse que devido ao Max, teve que resgatar nove pessoas.

Devido a passagem do Max, foram instalados oito abrigos que chegaram a hospedar 800 pessoas, que "já estão retornando para suas casas, pois a água já desceu".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos