EUA reforçarão presença no Afeganistão com 3 mil novos militares

Washington, 18 set (EFE).- O secretário de Defesa dos Estados Unidos, James Mattis, informou nesta segunda-feira que o Pentágono prevê enviar cerca de 3 mil militares para reforçar a presença militar americana no Afeganistão.

"São exatamente pouco mais de 3 mil e, francamente, ainda não assinei a última das ordens, já que estamos olhando os (detalhes) específicos, pequenos elementos que estão acontecendo", declarou Mattis a um grupo de jornalistas.

No final de agosto, o governo americano confirmou que planejava mandar mais tropas ao Afeganistão dentro da nova estratégia de Donald Trump para o país asiático, ainda que, ao se pronunciar a respeito, o presidente dos EUA não tenha revelado quantos militares seriam enviados.

Em 21 de agosto, Trump anunciou que os EUA continuarão envolvidos na guerra mais longa da sua história, que já dura quase 16 anos. O presidente americano disse na ocasião que preferia manter em segredo alguns aspectos do seu plano, como o número de soldados ou os prazos da operação militar, por considerar "contraproducente" tornar públicos esses dados, já que, para nele, é algo que dá vantagem ao inimigo.

No entanto, no final daquele mesmo mês, o Pentágono confirmou que os EUA têm 11 mil militares atuando no Afeganistão.

Na missão, que começou no final de 2001, após os ataques terroristas às Torres Gêmeas, 2.400 americanos morreram, e Washington gastou mais de US$ 700 bilhões entre trabalhos de reconstrução e esforço bélico.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos