Nepal finaliza primeiras eleições locais em 20 anos com 4 meses de atraso

Binod Ghimire.

Katmandu, 18 set (EFE).- O Nepal concluiu nesta segunda-feira sem incidentes graves suas primeiras eleições locais em 20 anos, um processo eleitoral que se prolongou por mais de quatro meses devido ao inflamado conflito politico entre o Executivo e os partidos representantes da minoria madhesi, que exigem uma emenda à Constituição.

Cerca de 2,6 milhões de nepaleses estavam convocados a votar hoje em eleições celebradas na Província 2, a última a votar neste processo e dominada pela minoria madhesi, nas quais se registrou uma participação de 73%, segundo disse à Agência Efe o porta-voz da Comissão Eleitoral, Navaraj Dhakal.

"A contagem de votos começará em alguns lugares nesta segunda-feira à noite e prosseguirá na terça-feira pela manhã. Os resultados serão conhecidos em cinco dias", indicou em um comunicado o chefe da Comissão Eleitoral, Ayodhee Prasad Yadav.

O processo eleitoral, que se iniciou em maio, terminou após quatro meses depois de ter sido repartido em três fases devido aos contínuos atrasos provocados pelas ameaças de boicote dos partidos madhesi, que finalmente aceitaram participar nas eleições de hoje.

"A nossa participação nas eleições não significa que tenhamos abandonado nossa luta. Continuaremos pressionando até que as nossas petições sejam atendidas", declarou à Efe Laxman Lal Karna, um dos dirigentes do agrupamento Rastriya Janta (RJPN), que aglutina seis das sete legendas desta minoria.

Os partidos madhesi, uma minoria da rica região de Terai, na fronteira com a Índia, exigem um mapa federal diferente para o país do Himalaia, razão pela qual, com exceção de um deles, se recusaram a participar no processo eleitoral até a aprovação de uma reforma constitucional que incluísse suas exigências territoriais.

Nestas eleições municipais, cuja primeira e segunda fase aconteceram nos dias 14 de maio e 28 de junho, respectivamente, os 14 milhões de eleitores definirão um total de 35.221 cargos públicos locais.

O analista politico Krishna Anuradha Gautam opinou à Efe que, com a realização das eleições após os sucessivos atrasos, o convulso cenário politico no Nepal recuperará a normalidade.

"As eleições suavizarão o beco politico em que nos encontramos há um longo tempo e levarão o curso politico por bom caminho", comentou.

Além das eleições municipais, neste ano também acontecerão as eleições parlamentares e para as assembleias provinciais, as primeiras deste tipo que acontecerão no país após a promulgação da Constituição em 2015.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos