EUA pedem a Suu Kyi para averiguar denúncias de abusos em Mianmar

Nova York, 19 set (EFE).- O secretário de Estado dos Estados Unidos, Rex Tillerson, pediu nesta terça-feira à líder de fato de Mianmar, Aung Sang Suu Kyi, que encare as "profundamente preocupantes" denúncias de abusos aos direitos humanos no país asiático, além de facilitar a ajuda humanitária a deslocados.

Tillerson, que está em Nova York em função dos debates da Assembleia Geral da ONU, conversou por telefone com Suu Kyi sobre a crise humanitária no estado de Rakhine e sobre o primeiro discurso que a prêmio Nobel da paz fez a respeito.

"O secretário de Estado deu as boas-vindas ao compromisso do governo birmanês de acabar com a violência no estado de Rakhine e permitir aos deslocados pela violência que voltem para suas casas", disse a porta-voz do Departamento de Estado, Heather Nauert, em um comunicado.

Tillerson também "pediu ao governo e às forças armadas birmanesas para que facilitem a ajuda humanitária às pessoas deslocadas nas áreas afetadas e que averiguem as denúncias profundamente preocupantes de abusos aos direitos humanos e violações".

Suu Kyi condenou hoje qualquer violação aos direitos humanos contra os muçulmanos rohinyas e expressou sua preocupação pelo êxodo de centenas de milhares de membros desta comunidade para Bangladesh, além da fornecer ajuda a esta parcela da população.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos