Sobe para 119 o número de mortos em terremoto no México

Cidade do México, 19 set (EFE).- As autoridades mexicanas elevaram nesta terça-feira para 119 o número de mortes causadas pelo terremoto de magnitude 7,1 que sacudiu a região central do México, enquanto os serviços de emergência realizam trabalhos de resgate em muitos pontos das áreas afetadas.

As mortes foram registradas nos estados de Morelos - epicentro do tremor -, México, Puebla e na capital do país, cujo prefeito, Miguel Ángel Mancera, disse que lá morreram 30 pessoas e 44 edifícios desabaram.

De acordo com dados preliminares das autoridades estatais, 55 mortes ocorreram em Morelos, 30 na capital do país, 26 em Puebla e oito no estado do México.

Em uma entrevista coletiva, o diretor do Centro Nacional para a Prevenção de Desastres (Cenapred), Carlos Valdés, descartou mais réplicas deste tremor devido à profundidade do epicentro, de 57 quilômetros. Até agora só houve duas, a maior delas de magnitude 3,3.

As equipes de emergência se esforçam nos resgates de pessoas que ficaram soterradas nos edifícios que desabaram na Cidade do México, em meio ao caos que dificulta a passagem de ambulâncias e pelo temor de que aconteçam novos tremores.

A Comissão Federal de Eletricidade (CFE+ informou que 3,8 milhões de clientes estão sem energia elétrica devido ao abalo sísmico.

O tremor coincidiu com o 32º aniversário do poderoso terremoto que causou milhares de mortes em 1985 e apenas duas horas após uma simulação de um abalo sísmico em todo o país. Além disso, aconteceu apenas 12 dias depois de outro forte tremor, de magnitude 8,2 - o mais forte em solo mexicano desde 1932 - deixar 98 mortos no sul do país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos