Chegada de rohingyas a Bangladesh diminui e ONU cifra população em 422 mil

Daca, 20 set (EFE).- O escritório da ONU em Bangladesh situou nesta quarta-feira em 422 mil os membros da minoria muçulmana rohingya chegados ao país desde Mianmar desde 25 de agosto, 2 mil a mais que os registrados ontem, e afirmou que o ritmo de chegadas está diminuindo há quatro dias.

"Em linha com a tendência dos últimos quatro dias, houve uma redução no movimento de gente que cruzou a fronteira", indicou o Grupo de Coordenação em seu último relatório.

Os refugiados que se alojam em assentamentos "espontâneos" se situam em 203 mil (22 mil a menos que ontem), enquanto cerca de 185 mil (24 mil a mais que na véspera) estão em acampamentos que já existiam e outros 34 mil rohingyas se encontram em comunidades de acolhimento, precisou.

Apesar da diminuição do fluxo, o escritório em Bangladesh das Nações Unidas afirmou dias atrás que não descarta que o número de refugiados possa duplicar nas próximas semanas, já que há dezenas de milhares deles esperando para cruzar para este país.

O início do êxodo dos rohingyas começou em 25 de agosto, quando ocorreu um ataque por parte de um grupo insurgente desta minoria muçulmana contra postos policiais e militares birmaneses.

Em resposta, o Exército lançou uma campanha militar que foi tachada pelo Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos como "limpeza étnica".

Organizações não-governamentais denunciaram violações dos direitos humanos e a comunidade internacional aumentou a pressão sobre o Governo de Mianmar por uma operação na qual, segundo testemunhas, os militares atacaram a população civil e incendiaram povoados inteiros.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos