EUA respondem recusa iraniana a renegociar pacto nuclear: "Nunca diga nunca"

Nova York, 20 set (EFE).- O secretário de Estado dos Estados Unidos, Rex Tillerson, disse nesta quarta-feira que o acordo nuclear assinado em 2015 por seis potências com o Irã "claramente não cumpriu suas expectativas", e tirou importância da recusa do presidente iraniano, Hassan Rohani, a renegociar o pacto multilateral.

"Como alguém que está há muito tempo negociando coisas, aprendi algo: Nunca diga nunca. E que as coisas sempre parecem obscuras antes de conseguir um avanço", afirmou Tillerson em uma entrevista coletiva em Nova York.

O titular de Relações Exteriores dos EUA reagiu assim às declarações de Rohani, que disse hoje nas Nações Unidas que o acordo nuclear "não é algo que ninguém possa tocar", porque "se for tirado um tijolo, todo o edifício vem abaixo".

Tillerson reconheceu que, "de um ponto de vista técnico", os Estados Unidos consideram que o Irã está cumprindo o acordo, e que expressou essa ideia durante um encontro ministerial que teve hoje junto com o Irã e as outras cinco potências internacionais que negociaram o pacto (França, Reino Unido, Alemanha, Rússia e China).

"Os relatórios da AIEA (Agência Internacional de Energia Atômica) indicam que o Irã está cumprindo o acordo, e ninguém na mesa (da reunião) fez objeções a isso", destacou Tillerson.

No entanto, o chefe da diplomacia salientou que, no plano politico, as "expectativas" que as potências tinham quando assinaram o acordo em 2015 "claramente não se cumpriram".

"Havia uma expetativa clara de que a conclusão do acordo acabaria com uma grave ameaça à região, e, ao fazê-lo, as partes poderiam buscar uma região mais estável e mais pacífica. Infelizmente, desde que se confirmou o acordo, não vimos isso em absoluto", argumentou Tillerson.

Além disso, assegurou que o presidente americano, Donald Trump, considera "inaceitáveis" os prazos de entre 10 e 25 anos fixados no acordo nuclear, após os quais serão eliminadas algumas das restrições impostas sobre o Irã em troca da suspensão de sanções internacionais.

Tillerson adiantou nesta terça-feira que Trump quer "renegociar" o acordo nuclear com o Irã para corrigir seus "defeitos", e o próprio governante assegurou hoje que já tomou uma decisão sobre o que fará com o pacto, mas não a revelou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos