Peña Nieto pede calma à população após sismo e eleva número de mortos a 230

Cidade do México, 20 set (EFE).- O presidente do México, Enrique Peña Nieto, pediu nesta quarta-feira à população que mantenha a calma perante a emergência que vive o centro do país após o terremoto, que deixou, segundo um novo relatório das autoridades, pelo menos 230 mortos, 100 deles na capital.

O respaldo à população já está ocorrendo com atendimento médico e apoio aos afetados, declarou Peña Nieto em uma caminhada por Jojutla, o município do estado de Morelos mais afetado pelo sismo de magnitude 7,1 na escala Richter.

O governante mexicano destacou o atendimento médico prestado aos afetados em um hospital provisório instalado na cidade, já que o que funcionava em Jojutla foi danificado pelo terremoto, cujo epicentro se localizou em Morelos.

"Tenhamos serenidade. Hoje o importante é que muitos de vocês estão a salvo", ressaltou Peña Nieto durante sua caminhada, quando também explicou aos moradores o plano de ação das autoridades.

O primeiro passo é o "atendimento imediato" aos afetados pelo terremoto, para depois passar a um censo que determine os danos nas moradias e, finalmente, abrir passagem para a entrega da ajuda econômica, explicou.

"Estou aqui para comprometer os apoios que o governo vai canalizar às pessoas afetadas", indicou o presidente mexicano.

Por sua vez, o governador de Morelos, Graco Ramírez, decretou hoje cinco dias de luto no estado, onde 196 pessoas se encontram hospitalizadas como consequência do terremoto.

"Começamos a usar a maquinaria para remover os escombros nos municípios", salientou Ramírez.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos